Radiofrequência genital

Assim como o nosso rosto e corpo, a região genital também sofre com a ação do envelhecimento. Com o passar do tempo, a produção das proteínas de sustentação da pele, como o colágeno e a elastina, vão sendo reduzidas gradativamente, levando a flacidez tissular.

Neste sentido, a radiofrequência tem sido utilizada na região genital a fim de melhor a qualidade da pele vulvar e da elasticidade e a lubrificação vaginal.

A radiofrequência é um tratamento que emite ondas eletromagnéticas que são convertidas em calor. Através de ponteiras com microagulhas, elas aumentam a temperatura na área, estimulando a produção de colágeno e aumento da lubrificação vaginal.

O tratamento é indicado para flacidez de grandes lábios, aumento de pequenos lábios, vagina larga, atrofia vaginal, diminuição de lubrificação, dor durante as relações sexuais, incontinência urinária por esforço e diminuição de sintomas genito-urinários da menopausa.

Todos os procedimentos estéticos na região íntima só podem ser realizado por médicos ginecologistas, dermatologistas e cirurgiões plásticos.

Responsável Técnico:

Dra. Caroline Wall Obrali - Ginecologista
CRM/PR 25922 | RQE 1931

Todo conteúdo deste site tem caráter meramente informativo e não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação.
Em caso de dúvidas, consulte o seu médico.

No images found!
Try some other hashtag or username

Combustiva © 2020. Todos os Direitos Reservados.